CONSULTAS ONLINE

Quando o aluguel pesa nas contas

O cenário econômico no País começa a mostrar pequenos sinais de recuperação, mas ainda está longe de ser ideal para os empreendedores, especialmente para aqueles que têm custos fixos altos. Dados do Sebrae-SP mostram que o faturamento das micro e pequenas empresas do Estado de São Paulo apresentou crescimento de 7,8% em abril deste ano sobre o mesmo mês de 2017. Mas, por outro lado, o índice de inadimplência dos pequenos negócios continua alto, com patamares superiores a 60%.

Com o panorama de incerteza econômica, empresários que pagam aluguel de lojas físicas nas ruas, shopping centers e pontos comerciais precisam diminuir despesas para conseguir sobreviver e enfrentam um dilema: será a hora de trocar de ponto ou é preferível tentar negociar o valor do aluguel com o proprietário?

O consultor do Sebrae-SP Felipe Chiconato lembra que o cenário econômico atual faz com que existam muito mais imóveis disponíveis para alugar do que ocupados, o que baixa a média dos valores. Mesmo assim, antes de tomar qualquer uma das decisões, é necessário que o empreendedor tenha cautela e leve em conta alguns pontos importantes.

O consultor lembra que já acompanhou muitos casos de sucesso de empresas que mudaram de ponto para economizar no aluguel e conseguiram manter a carteira de clientes, mas também observa que outros negócios perderam faturamento com a troca de local. “Não adianta trocar o ponto apenas para diminuir o valor do aluguel. O empreendedor precisa fazer um estudo completo com todos os impactos que podem afetar diretamente o faturamento do negócio, como localização, clientes da região e fluxo de pessoas”, diz.

Já em relação à renegociação do valor do aluguel, Chiconato afirma que a principal estratégia é apresentar argumentos convincentes para o proprietário do imóvel. “Precisa ser uma conversa franca, sem ameaças. Ele precisa explicar a real necessidade de baixar o valor do aluguel para manter o negócio sadio”, afirma.

Com a concretização da mudança de ponto, o consultor lembra que será necessário fazer um investimento na reestruturação do novo local, com adequação do espaço, compra de mobiliários, pinturas e reformas. Além disso, é fundamental fazer uma boa comunicação para informar o novo endereço. Para isso, é preciso investir não só em uma faixa no local, mas também em mensagens para os clientes (por WhatsApp e e-mail, por exemplo). O principal é não passar a impressão de ”decadência”.

CONVERSA HONESTA

O empresário Robinson Shiba, fundador do China in Box e do Gendai, com 214 lojas em todo o Brasil, é enfático: é melhor o empresário conversar com o dono do imóvel e pedir a redução do aluguel do que se mudar para um outro ponto. “Para todos os nossos franqueados orientamos primeiro que tenham uma conversa diretamente com o proprietário e expliquem a situação. Uma mudança de ponto significa um alto custo de estruturação e uma possível perda de clientes e faturamento”, ressalta.

 

Foto: Patrícia Cruz | Sebrae-SP

A empresária Ana Paula de Oliveira, proprietária da Sant’Ana Boutique, localizada na zona sul de São Paulo, passou por dificuldades financeiras no começo do ano. Foi quando procurou o Sebrae-SP. “A primeira orientação que recebi foi de quitar minhas dívidas e deixar as contas no azul e organizar a casa. Fiz um check-up completo da minha empresa para conhecer melhor onde estava errando e melhorar a gestão”, conta.

 

Para conseguir equilibrar as contas, Ana Paula conversou com os bancos e procurou o proprietário do imóvel da loja, que tem três funcionários, para tentar renegociar o aluguel. “Todo ano há um aumento no valor. Dessa vez, procurei o proprietário e tive uma conversa honesta com ele. Expliquei que o País atravessa uma crise econômica e que havia muitos imóveis vagos na minha região. E ele topou não aumentar o aluguel neste ano. Foi muito bom para mim”, diz a empresária.

Com a saúde financeira da empresa em dia, Ana Paula conseguiu abrir a segunda loja de roupas femininas na região. “Neste espaço já peguei o contrato em andamento, mas antes de entrar negociei com o proprietário para que o novo contrato tivesse o aluguel 20% mais barato que o atual e ele concordou”, observa.

 

Passo a passo para a decisão

1 - Antes de começar a avaliar a mudança de endereço, é necessário estar atento às cláusulas do contrato feitas previamente e certificar-se de que não há multas rescisórias.

2 – O ideal é fazer uma pesquisa detalhada de imóveis cerca dois meses antes do prazo de encerramento do contrato vigente, para evitar multas.

3 – Antes de mudar de ponto, leve em consideração todos os gastos de estruturação do novo imóvel, como obras, pinturas, compras de mobiliário, hidráulica, entre outros.

4 – Uma medida eficaz e que pode trazer benefício é uma conversa franca com o proprietário do imóvel. Em paralelo, é necessário pesquisar outros pontos para ter argumentos.

5 – Caso uma mudança seja necessária, é preciso observar se o novo ponto tem bom acesso e se não vai eliminar algumas facilidades aos clientes, como local para estacionar.

6 - Quando a decisão de mudar de ponto for tomada, é fundamental fazer uma boa comunicação aos clientes para explicar a mudança e informar o novo endereço.

FONTE: Sebrae/SP

LINK: http://www.sp.agenciasebrae.com.br/sites/asn/uf/SP/quando-o-aluguel-pesa-nas-contas,c51af1c1bedee510VgnVCM1000004c00210aRCRD

 



<< Voltar

Associação Comercial e Industrial de Itapevi
Av. Presidente Vargas, 650 - CJ 02 - Jardim Nova Itapevi | Itapevi/SP - 06694-000 - acita@acita.com.br
Imagem